Como utilizar as redes sociais para geração de negócios

redes sociais para negocios

Utilizadas por grande parte da população ao redor do mundo, as redes sociais hoje representam uma poderosa ferramenta para comunicação, relacionamentos e, com certeza, geração de negócios. 

Com isso, a maioria das empresas (até mesmo as pequenas) já se conscientizaram de que é preciso estar presente em tais meios interagindo com seu público, porém, nem todas encontram a maneira correta de fazer isso. 

Sabemos que acertar no conteúdo para todos os canais nem sempre é fácil, principalmente se o time é mais enxuto e o objetivo ainda não está tão claro. 

Portanto, se você é um pequeno empreendedor e está lendo isso agora, este artigo é para você! Vamos te ajudar a conquistar uma presença digital estratégica para geração de negócios nas redes sociais. 

Por onde começar? 

O relatório Digital in 2019, feito pela We Are Social em parceria com a Hootsuite, apontou que 66% da população brasileira está nas redes sociais. Em número de usuários isso representa mais de 140 milhões de pessoas. 

O que acontece é que, ao ver números com esses, muitos empreendedores acreditam que sua empresa deve estar na maior quantia possível de redes sociais para impactar mais e mais usuários, o que pode ser um erro. Será que todas as redes sociais possuem usuários com o perfil de cliente com fit para o seu negócio?

Por isso, o primeiro passo para geração de negócios nas redes sociais é a definição de personas. 

1. Definição de personas.

Se você já tem um plano de negócios para sua empresa, com certeza tem dados sobre seu público-alvo (idade, perfil de renda, localização, etc). Para a construção da persona, esses dados são importantes, porém, é preciso níveis de detalhamento e especificidade maiores. 

Enquanto o público-alvo se ocupa de dados mais abrangentes, a persona caracteriza um comprador real com maior nível de complexidade. 

Um exemplo: enquanto no público-alvo você sabe que possui mulheres, na faixa dos 30 anos, de classe média, na persona você conhece a Joana, de 32 anos, que trabalha em um escritório de contabilidade e ganha R$2.500,00 reais. 

É esse entendimento que sua empresa precisa ter sobre quem é a pessoa com que precisa se comunicar.

Mas, atenção! Esses dados não são imaginados, e sim construídos com base em pesquisas, que podem ser feitas com a sua própria base atual de clientes (mesmo que pequena), com entrevistas.  A persona é uma definição específica com detalhes sobre hábitos e trabalho, dessa forma, é possível entender quais são seus desafios e como sua empresa pode ajudar esse consumidor. 

Não se preocupe se sentir a necessidade de ter mais de uma persona, pois um único negócio pode sim ter mais de uma.

2. Esteja nas redes sociais em que sua persona está. 

Ainda segundo o relatório Digital in 2019, no ranking das redes sociais mais utilizadas pelos brasileiros estão Youtube, Facebook, Whatsapp, Instagram, Facebook Messenger, Twitter, Linkedin e Pinterest. Ficou pensando em como dar conta de tudo isso? Não se preocupe! 

Apesar da quantidade de redes sociais disponíveis, cada uma com um intuito, não são todas em que a sua persona está. Por isso, ao definir a(s) persona(s), identifique também quais redes sociais esse perfil de consumidor mais usa. 

Dessa forma é possível focar nas redes sociais mais importantes para geração de negócios, sem perder energia produzindo conteúdo para outras.

3. Saiba como utilizar cada rede social. 

Apesar de intuitivas e fáceis de utilizar em primeiro momento, cada rede social possui inúmeras particularidades importantes de serem conhecidas por quem vai produzir conteúdo.

Por isso, após definir sua(s) persona(s) e quais redes sociais sua empresa irá utilizar, é hora de estudar cada uma. Não se preocupe em se tornar um expert em todas elas, mas procure entender o principal para que seu conteúdo seja entregue da melhor forma. Também é importante conhecer os pontos principais de cada rede social, pois, caso decida terceirizar o trabalho para uma agência, consiga analisar criticamente as propostas feitas pelos profissionais. 

Existe uma série de conteúdos online e muito bons sobre cada rede social, portanto, não é preciso um alto investimento para adquirir esse conhecimento.

Ponto importante: a qualidade visual de seu conteúdo faz toda diferença! Cada rede social tem um tamanho de imagem padrão para cada tipo de post, e conhecê-los garante uma boa apresentação.

3.1 Tenha um planejamento 

Durante a rotina de trabalho da semana pode parecer difícil encontrar pautas para alimentar as redes sociais de forma criativa, mas, isso melhora muito quando existe um planejamento.

Se você vai cuidar das redes sociais de sua empresa, reserve um tempo no final de cada mês e faça um plano para o próximo. Pesquise por pautas, veja o que outras empresas estão fazendo, colete referências (jamais cópias!), pois esse trabalho ajuda a ter mais ideias de conteúdos relevantes para sua(s) persona(s).

Ao final do processo de pesquisa, defina quais serão as postagens e em quais datas, assim, se organiza para produzi-las com antecedência e não corre o risco de deixar algo passar.

4. Interaja com sua audiência! 

Após seguir todos os passos anteriores e ter as redes sociais de sua empresa estruturadas, a cereja do bolo é a interação com os usuários!

Segundo uma pesquisa realizada pela Sprinklr sobre interação nas redes, a rede social que mais recebeu ocorrências de atendimento no período analisado foi o Facebook com 71%, seguido pelo Twitter com 22%, e o Instagram com 7%.

Neste mesmo estudo constatou-se que 84% das ocorrências foram identificadas pelas marcas e inseridas em filas de atendimento em menos de 1 minuto. Além disso, outro dado que chama atenção é de que 77% das respostas, no Facebook, são dadas em menos de 1 hora.  

Sendo assim, é nítido que os consumidores em redes sociais esperam pelo retorno mais rápido possível de suas dúvidas. Se um possível cliente envia um inbox no Facebook de sua empresa, por exemplo, perguntando sobre a disponibilidade de um produto, e você demora um dia inteiro para respondê-lo, é bem provável que ele já tenha optado pela compra com outra empresa.

Por isso, esse é um fator muito importante para a geração de negócios nas redes sociais.

Se você não tem tempo para interagir com os usuários, uma ótima opção é o uso de chatbots. Com essa tecnologia, você garante a interação com os usuários em tempo real com trilhas de respostas personalizáveis de acordo com o tipo de dúvida que mais recebe.

 

São detalhes, mas que fazem muita diferença para tornar sua comunicação estratégica em redes sociais. Conta pra gente nos comentários qual rede social sua empresa vai utilizar para geração de negócios em 2020?

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: