4 otimizações necessárias para seu e-commerce vender mais

otimização para e-commerce vender mais

Apesar de não ser nenhuma novidade, o e-commerce ainda tem um potencial enorme a ser explorado pelos empreendedores brasileiros. 

Nas últimas semanas, pudemos ver na prática o quanto muitos ainda não estão preparados para vender online, mesmo que essa seja uma tendência sinalizada há tempos. 

Por mais turbulento que seja o período em que o país está vivendo, pode ser uma oportunidade para quem enxergar o potencial do e-commerce e criar alternativas criativas para manter o negócio funcionando mesmo na quarentena. 

Se você é um dos que não sabem por onde começar, listamos dicas importantes para que seu e-commerce decole, confira a seguir. 

Escolha uma boa plataforma 

Um site com problemas é algo que incomoda muito quem está comprando, além de também ser um fator de penalização pelos buscadores. 

Por isso, se você já tem ou pretende ter um e-commerce, atente-se para a qualidade da plataforma escolhida. 

Existe uma grande variedade de plataformas de boa qualidade de acordo com o porte de cada empreendimento, por isso, pesquise e faça testes antes de optar por alguma. Caso se arrependa posteriormente, realizar a troca pode ser muito mais complexo. 

Portanto, avalie questões como a segurança oferecida pela plataforma, o volume de acessos suportado, velocidade de carregamento das páginas, e principalmente, se oferece um site responsivo para navegação mobile. 

Invista nas informações dos produtos 

A qualidade das informações dos produtos está bem relacionada com a experiência do usuário em seu e-commerce. 

Como falamos no primeiro item, é importante ter uma plataforma de qualidade que suporte uma boa usabilidade, mas, sem uma estrutura organizada de informações isso também não é possível. 

Entenda os principais pontos: 

Use imagens de boa qualidade

A experiência de comprar online deve se aproximar ao máximo da experiência de comprar em lojas físicas. Por isso, as fotos em seu e-commerce devem oferecer a maior quantidade de detalhes possível a respeito dos produtos. 

Nesse sentido, também é importante utilizar mais de uma imagem por produto, pois assim é possível mostrar todas as suas dimensões. Utilizar imagens próprias também pode ser bem mais efetivo do que fotos de banco de imagem. 

Não se esqueça de utilizar versões leves dos arquivos de fotos. Imagens pesadas podem comprometer bastante o tempo de carregamento das páginas. 

Cuide dos títulos e descrições dos produtos 

Ter bons títulos e descrições de produtos é o que vai facilitar a pesquisa do usuário, e também a indexação nos buscadores.

Ao cadastrar o título de um produto, procure utilizar as informações chave a respeito daquele item, como a cor, por exemplo, de modo a facilitar a filtragem. 

Nas descrições, mantenha as características mais importantes dos produtos no início do parágrafo, e em pontos que chamam a atenção em seu texto. 

Além disso, ofereça uma versão resumida e uma completa de cada descrição. A versão resumida pode incitar o interesse de seu usuário a querer saber mais sobre aquele produto. 

blog-banner_playbook-de-atendimento-aos-clientes

Tenha URLs amigáveis

As URLs são um dos principais fatores de indexação de conteúdos em buscadores como o Google. 

Em e-commerces, elas também contribuem para uma melhor experiência de pesquisa do usuário. Para entender na prática, analise os seguintes endereços de página: 

/produtos/ID=423&item

/produtos/feminino/sapatilha

Consegue visualizar a diferença? Com certeza a segunda URL tem muito mais chances de ser mostrada em uma busca no Google do que a primeira. 

Integre ao máximo sua operação de e-commerce

Uma das maiores dificuldades do pequeno empreendedor é ter braço para cuidar de todas as rotinas do negócio. Portanto, ao implementar as vendas por e-commerce, preocupe-se também em integrar ao máximo todas as etapas da venda. 

Plataformas que possuem integração com sistemas de pagamento, contabilidade, estoque e canais de atendimento podem tornar o trabalho de gestão muito mais automatizado e prático. 

Além disso, rotinas como envio de e-mails para clientes com carrinhos abandonados, por exemplo, também dependem de integrações com outros sistemas.

Tarefas como essas não necessariamente estão ligadas à gestão do negócio, mas são muito importantes para a estratégia de e-commerce, por isso, precisam estar integradas. 

Canais de atendimento 

Como em toda experiência de compra, é natural que os usuários tenham dúvidas sobre seus produtos antes de comprá-los. Por isso, ter canais de atendimento eficazes pode fazer uma grande diferença na taxa de conversão de seu e-commerce. 

Estar disponível nas redes sociais é muito importante, pois além de ser uma chance de produzir conteúdo relevante sobre seus produtos, é também uma oportunidade de interação.  

Mas, ainda mais importante do que as redes sociais são os canais de atendimento digital disponíveis em sua própria loja virtual, como, por exemplo, canais de atendimento com tecnologia de chatbot para interagir com o usuário a qualquer dia/horário. 

Isso é importante para o usuário encontrar informações essenciais, caso não consiga entrar em contato com sua empresa no momento em que está procurando. 

Um usuário comprando de madrugada, por exemplo, pode ter dúvidas sobre o frete. Com um chat e trilhas de autoatendimento disponíveis, não seria um problema encontrar as informações que precisa. 

E então, pronto para iniciar ou otimizar suas estratégias de ecommerce? 

Caso queira saber mais sobre como o atendimento digital pode ajudar sua empresa no período de quarentena, temos um artigo para você: Como não perder vendas durante a quarentena.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: